>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Ar-condicionado e doenças respiratórias

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 15/01/2016 11:40

Se você passa muito tempo em lugares fechados com ar-condicionado ligado, está aumentando suas chances de ter um problema respiratório. Isso porque o aparelho suga o ar do ambiente e retira umidade, o que causa irritação das vias aéreas. Para aqueles que já têm alguma doença respiratória, como asma, bronquite ou enfisema, o ar seco pode acabar provocando uma crise, alerta o pneumologista Elie Fiss.

Mas se você é daqueles que não resiste a um vento gelado nos dias quentes, ou se odeia ar-condicionado, mas é voto vencido no escritório nas tradicionais discussões sobre a temperatura ideal, a solução é aumentar a umidade do ambiente usando vaporizadores. No caso de pessoas mais sensíveis, vale a pena conversar com o chefe ou responsável para ser posicionado longe das saídas de ar. Em casa, outra estratégia é espalhar bacias de água ou toalhas molhadas.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

O médico explica que outro problema referente ao uso do ar-condicionado é o choque térmico ao passar de ambientes quentes para o local climatizado (e vice-versa), porque esse processo também tende a irritar as vias aéreas. Uma recomendação é não deixar uma diferença de temperatura maior do que 10ºC entre o ambiente interno e o da rua, afirma o especialista. Alguns sinais indicam que o ar-condicionado pode estar prejudicando a sua saúde, como por exemplo:

  • Garganta "arranhando";
  • Tosse;
  • Chiado no peito;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Falta de ar.

Limpeza do ar-condicionado é essencial

Estar em dia com a manutenção e a limpeza do ar-condicionado não é vantajoso apenas para o bolso (pois economiza energia), mas também pode ajudar a evitar problemas de saúde. A limpeza do aparelho evita o acúmulo de poeira e o crescimento de bactérias, que fazem com que o ar-condicionado espalhe sujeira em vez de oferecer um ambiente mais refrescante, aponta o pneumologista.

No escritório, em geral é preciso cobrar do responsável uma manutenção com técnicos especializados e que siga as normas do Ministério da Saúde e da Anvisa.

Profissional consultado: Elie Fiss - Pneumologista (CRM35958).

Referências

http://www.senado.gov.br/noticias/jornal/cidadania/limpeza/

http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/30942-especialistas-ensinam-a-amenizar-impactos-do-tempo-seco

Abrir