>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Comer demais pode ser um distúrbio

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 14/04/2016 14:08

 

 

 

Comer demais pode ser um distúrbio

Adultos ou adolescentes, homens ou mulheres, todos podem desenvolver o distúrbio que faz você consumir grandes quantidades de alimentos de forma descontrolada. Esse distúrbio é a compulsão alimentar, que pode ter várias causas, como alto nível de estresse, frustração e depressão, e até levar à obesidade e causar problemas de saúde sérios. Mas, nem sempre ele é fácil de ser identificado.

O principal sinal é a frequência com que você sente compulsão para se alimentar, que é a sensação de não conseguir controlar a quantidade do que está comendo e fazer isso de forma exagerada e rápida. Quem tem o distúrbio, geralmente tenta compensar a quantidade exagerada de calorias consumidas com dietas ou refeições mais controladas por um período de tempo. Mas aí é que está o perigo: quanto mais restritiva for a dieta, maior a chance de ter uma nova crise de compulsão alimentar.

Se você passa por isso com certa frequência, é hora de consultar um médico. Converse com ele sobre os primeiros cuidados e quais outros especialistas devem ser procurados para ajudá-lo no tratamento. A compulsão alimentar pode ser motivo de vergonha para muitas pessoas, mas você não deve se isolar. Procure apoio em pessoas da família ou amigos.

É importante entender a causa da compulsão alimentar

O tratamento é feito com um time de especialistas composto por endocrinologistas, psiquiatra, psicólogo e nutricionista. Eles vão monitorar seus hábitos de alimentação e sono, o seu padrão de exercício físico e a sua dieta, para ajudá-lo a reconhecer a fonte do problema e ensinar formas de controlar a quantidade e a frequência com que você se alimenta ao longo do dia.

O risco de desenvolver esse tipo de transtorno é maior se seus pais ou irmãos têm ou tiveram compulsão alimentar. Problemas psicológicos, como a depressão, ou o hábito dietas em excesso e muito restritivas também podem ser considerados fatores de risco. E a principal consequência associada ao distúrbio é a obesidade e suas complicações. Como, por exemplo, problemas nas articulações, doenças cardíacas, diabetes e alguns distúrbios respiratórios.

Referências

http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/31140-compulsao-alimentar-entre-os-homens-esta-associada-ao-estresse-depressao-e-obesidade.html

https://www.spdm.org.br/saude/galeria-de-videos/psiquiatria/item/2145-transtorno-de-compulsao-alimentar-%E2%80%93-sinais-diagnostico-e-tratamento

https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/nucleo-obesidade-transtornos-alimentares/Paginas/compulsao-alimentar.aspx

http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/binge-eating-disorder/home/ovc-20182926