>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Conheça os riscos da exposição aos raios solares

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 09/03/2017 11:06

Embora tomar banho de sol possa proporcionar uma sensação de bem-estar e deixar a cor da pele ainda mais bonita, esse hábito, na verdade, é a principal causa do câncer de pele, o tumor mais frequente no Brasil. A exposição solar está associada não apenas aos carcinomas, que são os tipos de câncer de pele mais frequentes e menos nocivos, mas também ao melanoma, que é o tipo mais raro e perigoso, com grande capacidade de se espalhar pelo corpo.

Quando você se expõe sem proteção ao sol, os raios ultravioletas danificam o DNA de suas células da pele. Seu corpo consegue reparar a maioria dos danos, mas a longo prazo as células podem crescer de forma desordenada, causando o câncer de pele. Mesmo os abusos eventuais trazem riscos: ter queimaduras solares severas uma vez a cada dois anos já é o suficiente para triplicar o seu risco de ter melanoma.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Como prevenir o câncer de pele

Por tudo isso, nunca é tarde demais para começar a se proteger. Alguns procedimentos fáceis de seguir podem ajudar você a garantir uma pele mais saudável - e também mais jovem - de forma segura. Afinal, os danos causados pelo sol também incluem rugas, flacidez e sinais faciais de envelhecimento.

  • Use filtro solar de, no mínimo, fator 30. Aplique-o sempre que houver exposição ao sol, sem esquecer de regiões como braços, colo e pernas. Aplique novamente a cada duas horas ou imediatamente após sair da água ou suar muito.

  • Usar acessórios como óculos de sol com proteção ultravioleta e chapéus também ajuda na proteção durante os dias quentes.

  • O período de maior risco à exposição solar acontece entre 10h e 16h.

  • Evite utilizar câmara de bronzeamento artificial, pois essa prática também aumenta os ricos do surgimento do câncer de pele.

Além disso, é muito importante orientar as crianças a seguirem os mesmos hábitos de prevenção. Porém, é contraindicado aplicar protetor solar em bebês com menos de seis meses de idade. Nessa fase, eles não podem ficar expostos ao sol.

Atenção com os sinais do câncer de pele

Manchas, pintas, feridas ou crescimento na pele de sinais que sejam irregulares e mudem de textura, cor e tamanho podem indicar a presença do câncer de pele. Pelo menos uma vez por mês, examine seu próprio corpo dos pés à cabeça. Se notar qualquer sinal suspeito, consulte um médico o quanto antes - só um especialista pode confirmar ou não o diagnóstico.

Mas, atenção: o câncer de pele nem sempre aparece de forma evidente. Por isso, é importante fazer consultas de rotina com um dermatologista. Ainda que pessoas de pele mais clara tenham mais chances de desenvolver a doença, ninguém está livre desse risco.

Fonte: Conteúdo de parceiro Qualicorp

Abrir