>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Olhos requerem atenção especial no inverno

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 22/06/2017 10:53

Dr. Kalil Explica 22. Jun. 2017

As temperaturas mais baixas podem, muitas vezes, diminuir as defesas do organismo, facilitando o adoecimento do corpo.

No inverno, as doenças mais comuns são gripes e resfriados. O que ocorre é que elas podem ser a porta de entrada para outras enfermidades, como a conjuntivite.

"Nesta época do ano, as pessoas ficam mais gripadas e há um canal que interliga os olhos, nariz e boca. O que acontece é que os microrganismos destas infecções nas vias aéreas superiores podem chegar aos olhos, causando a conjuntivite", explica o médico oftalmologista Newton Kara José Junior.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Normalmente, a doença não dá sinais prévios, sendo identificada quando as pessoas acordam e percebem que estão com secreções nos olhos.

Os principais sintomas são ardor, vermelhidão, irritação, secreção, sensação de areia e incômodo em ambientes com muita luz e claridade.

A conjuntivite é a inflamação da membrana que reveste o interior das pálpebras e a região da parte da frente dos olhos e é classificada em dois tipos: bacteriana ou viral.

"As duas são muito parecidas, o que diferencia uma da outra é o tratamento. Outro ponto é que a versão viral apresenta menor produção de secreção", diz Newton Junior."

O processo de cura requer descanso, visita a um especialista para identificar qual o tipo da doença e o tratamento adequado. Recomenda-se ainda lavar as mãos com frequência, evitando levar sujeita e microrganismos ao órgão já debilitado pela infecção, podendo agravar o quadro.

"Se não tratada adequadamente, a conjuntivite pode levar a alterações na córnea ou em outras partes do globo ocular, podendo prejudicar a saúde dos olhos a longo prazo", alerta o oftalmologista.

O paciente não necessariamente terá a infecção nos dois olhos. Por isso, quanto antes iniciar o tratamento e tomar os cuidados necessários, menor a probabilidade de o outro olho ser contaminado.

No inverno, segundo o especialista, a conjuntivite não se pega pelo ar, como muitas pessoas acreditam. "A gripe é que pode ser pega pelo ar contaminado e é esse processo inflamatório das vias superiores que ocasiona a conjuntivite", explica.

Confira abaixo os principais detalhes sobre a conjuntivite.

Definição

- É a inflamação da membrana que reveste os olhos e pode ser tanto viral como bacteriana

Principais sintomas

- Olhos vermelhos

- Sensação de como se tivesse areia nos olhos

- Ardor e secreção

- Secreção maior ao acordar, com dificuldade de abrir os olhos

Prevenção

- Fortalecer o sistema imunológico para ficar menos suscetível a doenças

- Evitar ficar em lugares fechados

- Abrir janelas para promover a circulação de ar no ambiente

- No caso de estar gripado, evitar espirrar na mão, pois a tendência é depois passá-la na região dos olhos

Tratamento

- Depende do tipo de conjuntivite. Na maioria das vezes, é recomendado um colírio específico, indicado por especialista

- Descanso

- Lavar as mãos com frequência para evitar contaminar o outro olho ou outras pessoas

- Não compartilhar toalhas de rosto e trocar diariamente toalhas e fronhas

Duração

- Em média sete dias, podendo variar de pessoa para pessoa

Revisão técnica

  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filho.

Abrir