>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Quando e como começar a falar de sexo com seu filho?

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 31/07/2017 16:48

Saúde da Família 31. Jul. 2017

Pense na educação sexual como um processo contínuo. É melhor ter conversas frequentes do que dar todas as informações em uma única conversa formal - que geralmente acaba sendo superficial, desajeitada e desconfortável, tanto para os pais quanto para os filhos. Sem contar que evitar o assunto ou impor tabus pode passar para a criança a ideia de que há algo errado com o corpo e a sexualidade dela.

Como falar de sexo e sexualidade com seu filho em cada fase da vida

Dois a quatro anos de idade - a partir dessa faixa, você já pode orientar sobre algumas atitudes que a criança pode ter com o próprio corpo. Por exemplo, na hora do banho, fale sobre a importância de limpar os órgãos genitais. Evite se referir a eles com gírias e use os nomes corretos (pênis ou vagina) para que as crianças entendam que essa é uma parte normal do corpo. É muito comum nessa fase elas tocarem seus órgãos genistais, pois estão explorando o corpo.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Quatro a oito anos de idade - é frequente as crianças começarem a questionar de onde vêm e como os bebês são feitos. Em resposta, alguns pais recorrem a contos de fadas ou explicações milagrosas. Porém, o melhor é seguir os fatos. Para ajudar, você pode ler livros infantis sobre reprodução humana com seus filhos.

Oito aos 13 anos de idade - as crianças começam a mostrar os sinais da puberdade e é preciso explicar as transformações que acontecem no corpo de meninos e meninas. Também é o momento de começar a orientá-las sobre prevenção de gravidez e doenças sexualmente transmíssiveis. Mas não restrinja a conversa a tópicos negativos ou assustadores. Lembre-se de discutir também o que é bom e prazeroso no sexo para que ela possa ter padrões positivos na hora de julgar as experiências sexuais futuras. Não omita temas como masturbação e orgasmo.

Adolescentes - mesmo que o seu filho adolescente demonstre pouca abertura ao diálogo, ele ainda precisa da sua orientação para questões sobre namoro, emoções e sexo. Por exemplo, é importante explicar aos jovens que eles não devem ceder à pressão dos amigos para fazer sexo se não estiverem prontos e que não devem pressionar ninguém a ter relações sexuais. Reforce a importância de relacionamentos saudáveis e de sexo seguro.

Outras dicas para falar de sexo com seu filho

  • Use um tom amigável - em vez de apenas compartilhar informações em tom de palestra, faça perguntas e dê a chance do seu filho dizer o que pensa e pelo que está passando;

  • Seja natural - não transforme a conversa sobre sexo em uma ocasião especial e solene. Haja normalmente, como em outras conversas sobre assuntos corriqueiros;

  • Use os recursos à sua volta - músicas, filmes e televisão sempre trazem muitas questões para debate - inclusive sobre sexo. É uma boa maneira de trazer o tema à tona.

Fonte: Conteúdo de parceiro Qualicorp

Abrir