>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Como é a mamografia para quem tem prótese de silicone?

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 26/10/2017 17:40

São necessários alguns cuidados ao realizar a mamografia para quem tem prótese de silicone. O primeiro deles é informar ao seu médico que você usa implantes nos seios. Isso porque as próteses podem atrapalhar os resultados do exame - o raio-x utilizado na mamografia pode não atravessá-las e isso dificulta a visualização de alterações na mama. Para contornar esse problema, o médico pode pedir que sejam registradas mais algumas imagens dos seios durante o exame.

Você também deve avisar ao técnico que vai realizar o exame sobre as próteses. Porque, durante a mamografia para quem tem prótese de silicone, o técnico pode pedir o deslocamento dos implantes para obter melhores resultados. Esse deslocamento é feito da seguinte forma: o técnico empurra a prótese para fora do campo de imagem, de forma que só o tecido mamário seja radiografado. O procedimento deve ser feito com cuidado e pode ser doloroso se você tiver muitas cicatrizes da colocação do silicone.

Outro cuidado que a mulher deve ter é com o rompimento do implante. É raro, mas durante uma mamografia com prótese de silicone, um implante que já está muito velho e desgastado pode se romper por conta da pressão que o aparelho da mamografia faz nos seios. Além disso, o exame também aumenta o risco de vazamentos caso o implante já esteja rompido.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Pode parecer complicado fazer uma mamografia para quem tem prótese de silicone, mas não deixe de fazer esse exame. Ele é uma das melhores formas de detectar precocemente o câncer de mama. E, você também pode conversar com seu médico também sobre complementar os resultados da mamografia com a ultrassonografia da mama.

Ultrassonografia da mama complementa os resultados da mamografia para quem tem prótese de silicone

Esse tipo de exame usa ondas sonoras para criar imagens dos tecidos de dentro da mama, que ajudam a identificar alguma alteração indicativa de câncer. O procedimento é simples. Para fazer a ultrassonografia da mama, você ficará deitada em uma mesa e o técnico passa um gel nas mamas. Em seguida, o técnico pressiona um aparelho levemente na região, fazendo movimentos de trás para frente e com isso, obtém as imagens do interior das mamas.

Fonte: parceiro Qualicorp

Abrir