>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Como dormir bem?

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 15/12/2017 00:00

Dr. Kalil Explica 14. Dez. 2017

Os dias andam agitados, com toda certeza, e não são poucas as pessoas que reclamam das noites mal dormidas. Insônia, sono leve e sobressaltado, pesadelos: imagina poder se livrar de tudo isso de uma maneira até que bem simples? Pois os pesquisadores da escola de medicina da Penn State, a Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, estudaram e decretaram: esportes como caminhada, ciclismo, aeróbica, pilates ou atividades como a jardinagem são, acima de outros hábitos, a melhor maneira de ganhar um sono de qualidade.

O chá quente, o leite frio, o banho morno - tudo o que costuma ser recomendado pela sabedoria popular - pode dar aquela ajuda simpática, mas nada vence certos tipos de atividade física.

Curiosamente, não vale qualquer esforço físico: os pesquisadores, em sua conclusão, alertam que cuidar dos trabalhos domésticos ou mesmo das crianças não adianta. Isso, inclusive, gera um sono pior.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Exercícios sempre foram atrelados a um sono melhor, mas o estudo, comandado pelo professor de psiquiatria e membro do Centro do Sono e Neurobiologia Circadiana da Penn State, Michael Grandner, esmiuçou em profundidade quais atividades, exatamente, são mesmo capazes de nos fazer dormir melhor.

Usando dados sobre sono e atividades físicas de quase 430 mil adultos cadastrados no sistema de vigilância de fator de risco comportamental (registros do Centro onde trabalha a equipe), os pesquisadores da Penn State mediram tipos de atividades associadas à quantidade de sono. Os entrevistados foram perguntados sobre que tipo de ações eles passaram mais tempo fazendo no mês e a quantidade de sono que tiveram em um típico período de 24 horas.

Estudos anteriores já haviam mostrado que as pessoas com menos de 7 horas de sono diários estão em maior risco para problemas de saúde. No levantamento da Penn, o professor Grandner notou que a caminhada é associada ao sono suficiente, seguida pela aeróbica/ginástica, ciclismo, jardinagem, golfe, corrida, levantamento de peso e ioga/pilates.

Pessoas que informaram como atividade os cuidados domésticos - faxina ou cuidados com crianças - mostraram mais casos de sono insuficiente. "Embora pesquisas anteriores já tivessem mostrado que a falta de exercício está associada com sono pobre, os resultados desse estudo foram surpreendentes", disse Michael Grandner.

"Não só o estudo mostra que aqueles que têm a simples caminhada como exercício são mais propensos a dormir melhor, mas esses efeitos são fortes também para atividades com maior propósito, como a jardinagem."

Para o professor, foi interessante ver que as pessoas que têm como principal atividade o trabalho doméstico e de cuidados infantis eram as mais propensas a experimentar o sono insuficiente.

"Agora sabemos que a nossa casa e as atividades dela são algumas das principais razões pelas quais pessoas perdem o sono", completa.

Revisão técnica

  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filho.

Abrir