>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • As 10 melhores dietas para 2018

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 23/01/2018 09:53

Dr. Kalil Explica 24. Jan. 2018

Está pensando em melhorar a saúde e até mesmo perder alguns quilinhos em 2018? Veja quais são as melhores dietas, de acordo com o US News & World Report, uma empresa que é especializada em fazer rankings sobre saúde.

Tem para todos os gostos: para evitar o diabetes, para engravidar, para prevenir o Alzheimer... escolha a sua e mude os hábitos.

"É quando a gente come menos que a nossa taxa metabólica basal cai. Os órgãos precisam de nutrientes para um bom funcionamento, e, com a falta, o organismo começa a ficar mais lento, a funcionar na reserva", alerta.

1- DASH: campeã nos últimos seis anos, essa dieta foi inicialmente elaborada para diminuir a pressão arterial. Prioriza alimentos proteicos, com fibras, potássio, magnésio e cálcio, além de incentivar o consumo de legumes e frutas, bem como feijão, castanhas, grãos integrais e laticínios com baixa gordura. Açúcar e gordura saturada, por exemplo, são desencorajados. A DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) também foi eleita a melhor dieta para quem tem diabetes, além de problemas no coração.

2- Dieta Mediterrânea: velha conhecida, está em segundo lugar da lista de melhores dietas. Além de estar ranqueada no alto da lista da categoria de comida saudável, foi também eleita a dieta mais fácil de seguir. Não bastasse, também estrela no quesito melhor dieta para quem tem problema cardíaco ou diabetes. O azeite de oliva, peixes, oleaginosas, laticínios e os muitos vegetais presentes na alimentação mediterrânea têm parte fundamental para prevenir esses problemas. Longevidade e boa memória também são benefícios já comprovados por estudos por quem segue o estilo alimentar.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

3- Flexitarianismo ou dieta semi-vegetariana: esse estilo alimentar prega uma alimentação primordialmente vegetariana e apenas o consumo eventual de carne ou peixe. Estudos mostram que quem segue esse tipo de dieta costuma perder mais peso do que aqueles que comem carne diariamente. Também está bem avaliada no ranking de melhores dietas, principalmente quando se trata de controle de diabetes e facilidade de seguir na alimentação saudável.

4- Vigilantes do peso: dieta já bem estabelecida, consiste em obedecer a pontuação de cada alimento e não ultrapassar a quantidade diária liberada. Ela permite dividir os pontos durante o dia, flexibilizando o cardápio. Além disso, conta também com reuniões de apoio ao emagrecimento.

5 - Dieta MIND: famosa por reduzir a incidência de Alzheimer, a dieta MIND é uma mistura da dieta mediterrânea com a DASH. Gorduras boas como o azeite, além de peixes, grãos integrais e vegetais vieram da dieta mediterrânea, enquanto os laticínios de baixa gordura e as frutas foram inspiradas na dieta DASH. Estudos mostram que esse estilo alimentar, além de muito saudável, pode reduzir o risco de desenvolver esse tipo de demência.

6- Dieta TLC: ao pé da letra, TLC quer dizer "therapeutic lifestyle changes", ou mudanças terapêuticas de estilo de vida. A ideia é provocar uma reeducação alimentar e reduzir o colesterol por meio da redução drástica da gordura saturada. Com isso, o consumo de leite e derivados, além da carne, é reduzido.

7- Dieta Volumétrica: partindo do princípio de comer mais, mas de forma melhor, a dieta volumétrica foi eleita a sétima melhor tática pelo US&News Report. É simples: basta investir em alimentos de baixa densidade calórica, como aqueles com fibras. Pense: quem tem menos calorias e engorda menos? Um prato de alface ou um brigadeiro pequeno? Fazer escolhas melhores é o que leva à perda de peso.

8- Dieta de Clínica Mayo: uma boa parte das pessoas que fazem dieta acaba sofrendo com o efeito sanfona. No caso da dieta da Clínica Mayo, a proposta é justamente manter o peso após o emagrecimento. Um dos pilares da dieta é trocar hábitos ruins por hábitos saudáveis, além de praticar ao menos 30 minutos de atividade física moderada, diariamente. No prato, frutas, vegetais e grãos integrais.

9- Dieta Ornish: essa dieta vale para perder peso, prevenir ou reverter diabetes, problemas cardíacos, diminuir a pressão arterial e o colesterol, além de evitar o câncer de próstata e de mama. De quebra, também pode desacelerar o envelhecimento. A base consiste em uma lista de cinco grupos de alimentos, do mais saudável até o menos saudável, encorajando a consumir os melhores. Além disso, exercícios físicos são essenciais para cumprir com perfeição a dieta. Controlar o estresse, também.

10- Dieta da Fertilidade: décima da lista, a dieta da fertilidade ajuda os casais que estão tentando engravidar. O propósito é aumentar as chances de a ovulação acontecer regularmente. Essa dieta nasceu em 1976 a partir de um estudo que propunha mudanças na dieta, desde gorduras até bebidas, para aumentar a chance de ovular e, consequentemente, de engravidar. Para aderir, inserir gorduras boas (como azeite, por exemplo), grãos integrais e proteínas vegetais, além de laticínios integrais - já que a dieta afirma que leite desnatado, por exemplo, não é tão bom para a fertilidade quanto o integral.

Revisão técnica

  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filho.

Abrir