>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • 8 dicas para aumentar a autoestima e levantar o astral

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 29/08/2018 00:00

Dr. Kalil Explica 23. Ago. 2018

Você acorda todos os dias sentindo-se inspirado e confiante? Certamente não, mas isso é absolutamente normal. Pressão no trabalho, conflitos pessoais, a rotina diária cheia de atividades, relacionamentos interpessoais. Tudo isso está ligado ao nosso humor, autoconfiança e a capacidade de se manter motivado. Por isso, quando falamos de autoestima elevada, é importante ter em mente que se trata de um processo diário de construção pessoal. Atitudes positivas podem ajudar nesse trajeto.

Primeiro, vamos entender o que é baixa autoestima e porque é importante buscar ajuda de um profissional para contornar essa situação. Quem sofre com insegurança extrema e, geralmente, timidez excessiva, se sente a maior parte do tempo incapaz, insuficiente e desinteressante. O foco dos pensamentos está sempre nos aspectos negativos, nas experiências que não saíram como o esperado e na necessidade de cumprir as expectativas alheias. Um processo que tende a ser triste e solitário.

Esse ciclo é reforçado diariamente e abala a capacidade de concluir tarefas, se relacionar e até tomar decisões. "Se a pessoa passa a acreditar que é incapaz, esse pensamento incorreto a respeito do seu potencial gera impotência e só intensifica o olhar negativo. Ela passa a imaginar tudo em uma proporção muito maior do que a realidade, deixando de enxergar o que tem e faz de bom", explica Vânia Calazans, psicóloga formada pelo Instituto de Psiquiatria (IPq), ligado a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Em alguns casos, buscar ajuda especializada é fundamental. No entanto, algumas estratégias bem aplicadas podem funcionar para contornar esses momentos em que desacreditamos de nós mesmos. Confira:

1- Pare de se comparar

Cada pessoa é única, tem habilidades, competências e também defeitos e fragilidades individuais. Por mais que você admire uma pessoa, não será igual a ela em todos os aspectos. Foque em melhorar por você mesmo, se comparando com sua versão atual e o que pretende mudar, seja físico ou comportamental.

2- Crie uma rede de suporte

Ainda seguindo a linha da comparação, de modo geral, as mulheres tendem a sofrer mais com problemas de estima por serem submetidas desde cedo aos padrões de beleza. A idealização gera desapontamento e incompletude. Elogiar suas amigas, familiares e colegas de trabalho, ressaltando seus pontos positivos e únicos vai criar uma rede de suporte e alimentar bons sentimentos.

3- Faça o exercício de auto-visualização

Imagine momentos difíceis de enfrentar (como falar em público ou participar de uma reunião com a liderança no trabalho) e foque nos detalhes positivos e nos pontos que podem te levar ao sucesso. Crie essa "cena" com bons resultados em seu cérebro e use em situações nas quais a ansiedade e a desconfiança aparecerem.

4- Corrija seus pensamentos

A ansiedade nos faz imaginar conflitos e momentos hipotéticos em que perdemos o controle e o planejado não sai como esperamos. Tente entender seus pensamentos e perceber quando essas cenas não são reais, mas relacionadas ao medo de falhar. Você pode corrigi-los focando em hipóteses e soluções positivas, sempre reforçando o que há de bom em cada etapa.

5- Encontre seu estilo

A autoimagem tem uma ligação forte com a autoestima. Quando nos sentimos bem e confortáveis com o que vestimos, por exemplo, é mais fácil se sentir seguro. Estude seu guarda-roupa, busque referências e conheça seu corpo para fazer escolhas próximas a sua personalidade e a mensagem que quer transmitir.

6- Saia do furação

Tenha ao menos um momento na semana exclusivo para si mesmo e faça atividades que tragam felicidade. Vale ir ao cinema, sair para passear, ler um livro, fazer um ritual de beleza. O foco, aqui, é manter a atenção apenas no que você quer fazer e curtir sua própria companhia.

7- Encontre mais seus amigos

Ter momentos introspectivos é importante, mas estar com pessoas que nos valorizam pelo que somos também contribui com a autoestima, assim como se divertir e compartilhar experiências agradáveis com quem gostamos.

8- Reforce seus resultados

Fazer um bom relatório no trabalho, apresentar resultados, ter ideias criativas. Todos os dias realizamos pequenas conquistas, que acabam se perdendo na ansiedade de realizar os próximos e grandes planos. Não deixe isso passar. Compartilhe com a família, comemore e reforce mentalmente que você é capaz de muito mais do que imagina. Quem acredita em seu próprio potencial nunca deixa se surpreender.

Revisão técnica

  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo
Abrir