Síndrome de burnout ou esgotamento profissional

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

A síndrome de burnout, ou síndrome do esgotamento profissional, é um distúrbio psíquico que atinge cerca de 30% dos trabalhadores brasileiros. A principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocados por condições desgastantes de trabalho. Se você se identifica, continue a leitura para saber mais sobre as causas e consequências da síndrome de burnout.

Sinais e sintomas da síndrome de burnout

Os sinais e sintomas principais para identificar a síndrome é sentir-se estressado e sobrecarregado com tarefas rotineiras de trabalho, apresentar queixas físicas e emocionais, como dores, mal-estar, tristeza, agitação e sentimento de incapacidade. Veja outros sinais e sintomas da síndrome de burnout:

  • Isolamento social;
  • Uso de ironia, sarcasmo e descrença ao tratar colegas e clientes do trabalho;
  • Cansaço físico e emocional constante;
  • Sentimento de culpa;
  • Dificuldade em se desligar do trabalho.

Se o estresse durar por semanas, meses ou mesmo anos, haverá consequências duradouras para o organismo. O estresse crônico, denunciado pelo alto nível do hormônio cortisol, debilita o sistema imunológico e o corpo fica mais suscetível às infecções. Além disso, a síndrome de burnout pode ser incapacitante e, quando instalada, pode exigir que o profissional seja deslocado de sua função.

Quais são as causas da síndrome de burnout?

Como se apresenta: O problema pode ser descrito como o fato de se estar triste, infeliz, melancólico. Mas vai além disso. Às vezes, existem motivos para a depressão; às vezes, não. A maioria das pessoas sente depressão ao menos uma vez na vida, quase sempre em períodos curtos. Já a depressão clínica é um transtorno que se mantém ao longo do tempo e que modifica o estado de ânimo. Esse quadro de emoção anormal se revela quando uma pessoa passa mais de 15 dias de tristeza seguidos e por boa parte do tempo. É classificada em termos de gravidade: leve, moderada ou severa. Um médico psiquiatra pode determinar o nível e recomendar o tratamento correto.

Somente a jornada semanal de trabalho não causa a síndrome de burnout se for encontrado o equilíbrio entre períodos de tensão e relaxamento. O esgotamento profissional é mais comum em profissionais frustrados em relação ao desempenho nas tarefas ou com alto grau de expectativa quanto a gratificação, seja financeira ou não. As causas da síndrome de burnout também podem ser:

  • Excesso de trabalho;
  • Dificuldade em lidar com as situações de pressão e estresse;
  • alta de reconhecimento, de apoio da equipe e/ou da família, de justiça (sentimento de injustiça).

As pessoas que ficam cada vez mais desmotivadas e estressadas quando vão para o trabalho devem prestar atenção na rotina. Pois, quem é afetado pela síndrome é, muitas vezes, o último a perceber a situação em que se encontra e pode relutar em buscar ajuda profissional.

Consequências da síndrome de burnout

É preciso levar a sério sinais, como falta de vontade, cansaço e exaustão, principalmente quando persistirem. Se a síndrome de burnout for ignorada, as consequências podem ser:

  • Estresse excessivo;
  • Fadiga;
  • Insônia;
  • Negativismo em relacionamentos pessoais;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Abuso de álcool ou outras substâncias químicas;
  • Doença cardíaca;
  • Colesterol alto;
  • Diabetes tipo 2 (especialmente em mulheres);
  • Obesidade;
  • Vulnerabilidade a doenças.
  • É preciso buscar ajuda de um profissional e tratamento para que as consequências da síndrome de burnout não sejam mais agressivas e permanentes.

Tratamento para síndrome de burnout

O tratamento para síndrome de burnout foca na diminuição dos sintomas e retomada da qualidade de vida. Veja os tipos tratamento disponíveis:

  • Terapia – psicólogos podem ajudar no enfrentamento do estresse no trabalho;
  • Medicamentos – o psiquiatra pode indicar antidepressivos e ansiolíticos, que diminuem a sensação de incapacidade e inferioridade;
  • Exercícios físicos – aulas de dança, teatro ou yoga em grupo, por exemplo, promovem uma troca de experiências e convívio social, podendo ser muito importantes para o alívio do estresse.

Não ignore os sinais e sintomas da síndrome de burnout. Consulte o médico para identificar ou descartar quaisquer outros problemas de saúde.

Fonte: parceiro Qualicorp.

Abrir

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 016 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

ou ligue para: (11) 3149-8305

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.