Ansiedade em crianças durante a pandemia

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare
Ansiedade em crianças durante a pandemia

Desde que a COVID-19 se instaurou em diferentes países ao redor do mundo, a vida mudou significativamente para todos. Essas mudanças não afetam apenas os adultos, muitas crianças desenvolveram problemas relacionados à ansiedade. Veja agora cuidados com a ansiedade em crianças.

De acordo com o Children’s Comissioner, algumas das crianças que demonstraram ansiedade foram afetadas por fatores como: nova rotina familiar, o tédio e as mudanças na vivência escolar. Esses fatores foram fundamentais para que esta condição se fizesse presente.

Veja como ajudar a melhorar a ansiedade em crianças durante a pandemia.

Reconheça e aceite as emoções do seu filho

Com as transformações no estilo de vida e a incerteza sobre o futuro, é importante esperar fortes reações emocionais das crianças. Afinal, por mais que ainda não tenham uma habilidade exorbitante para articular ou identificar suas preocupações, elas ainda sentem muitas das mesmas emoções que os adultos experimentam.

Assim, é natural que o seu pequeno apresente raiva, irritabilidade, hiperatividade, impulsividade, falta de motivação ou tédio, além de mudanças no sono ou no apetite. Portanto, tente reconhecer essa variedade de sentimentos de uma forma apropriada para a idade, em vez de castigar ou até repreender o que está ocorrendo.

Nós sabemos que pode ser difícil ver seu filho ansioso, lidando com essas emoções ou até mesmo apresentando problemas de comportamento. Contudo, lembre-se que, enquanto você está de home office, ele pode estar completamente desocupado em sua própria rotina, o que causa essa necessidade de gastar energia e até de chamar atenção dos pais.

Por isso, compreenda caso este lado mais bagunceiro surja e tenha em mente que todas estas alterações diminuirão gradualmente à medida que sua família estabelecer uma nova rotina.

Lidando com a solidão e o tédio

Quando os principais canais sociais são mitigados, como ir à escola ou brincar com um amiguinho, é natural que as crianças tendam a sentir solidão e tédio, especialmente quando conseguem observar que os pais estão em casa, mas não estão com a atenção voltada para si – o que pode ser muito confuso para os pequenos entenderem.

Diante deste cenário, embora seja importante aceitar que algum nível desses sentimentos pode persistir, é importante se conscientizar de que essa sensação está estritamente relacionada ao aparecimento da ansiedade e, mais do que isso, aprender como controlá-la.

Por este motivo, a fim de acabar com a solidão, você pode permitir que seus filhos possam socializar de maneira apropriada para a idade, seja ligando para a vovó, conversando com um amiguinho por telefone ou até mesmo matando a saudade da madrinha pelo computador.

Ademais, identifique afazeres que possam preencher essas lacunas de tempo, como um momento para atividades criativas, uma hora para assistir a um filme favorito ou até um jogo que ocupe este espaço.

No mais, é importante que você se certifique de que está estruturando essa rotina, alternando tarefas ou trabalhos escolares com períodos de tempo livre e de diversão. Ainda segundo o Children’s Comissioner, citado anteriormente, o maior aumento relatado no estresse e na ansiedade dos pequenos veio das preocupações com a escola, tendo 41% relatado se sentirem mais nervosas com este fator.

Portanto, opte por um equilíbrio e entenda que mitigar estes períodos de tédio e pressão dos pequeninos é uma maneira de manter a saúde mental de todos, inclusive dos pais.

Fique atento à sua própria rotina

Se você tem outro adulto trabalhando em Home Office contigo, considere um horário dividido, alternando quem pode se dedicar por um determinado tempo, alimentá-los, sugerir atividades e cuidar enquanto o outro responsável realiza suas atividades.

Em especial porque, por mais que algumas empresas exijam o trabalho remoto durante o horário comercial, a jornada pode se tornar mais flexível em casa, o que possibilita que você e outro indivíduo possam fazer seus “plantões” para olhar os pequenos e até consigam fazer uma escala a cada meia hora para vigiar se todos estão bem.

Já para os que realizam esta função sozinhos, uma maneira de maximizar o tempo é trabalhando antes de as crianças acordarem ou até mesmo após o horário em que elas já foram para cama. De fato, esta pode ser uma jornada um pouco cansativa, mas pode ser uma maneira de tentar dedicar mais atenção ao seu filho, caso ele realmente não esteja lidando bem com todo este processo.

A importância da vida social e familiar

A maioria das crianças hoje tem a capacidade de manter uma vida social ativa online, o que permite que brinquem e mantenham contato com amigos e familiares ao redor do mundo de uma maneira que não teria sido possível nas gerações anteriores.

Por essa razão, como mencionado anteriormente, é importante que eles ainda possuam este vínculo e que o contato humano seja intensificado, mesmo que por meio da tecnologia. E, mais do que isso, que os pais possam estar presentes nesses momentos, supervisionando o acesso à internet.

Inclusive, este é um fator interessante: a presença dos pais. Por mais que você esteja em Home Office e sinta dificuldades para separar o seu tempo pessoal e profissional, reserve um momento para almoçar com seus filhos, faça pausas para dar um beijinho entre uma reunião ou outra e, claro, reserve ao menos uma ou duas horas do seu dia para eles – inclusive, no fim do expediente.

Atualmente, há pesquisas que demonstraram que o envolvimento dos pais pode ajudar a reduzir a ansiedade e é com base nisso que você deve se pautar. Entenda que, como responsável, você está em uma posição única para ajudar, pois seus filhos naturalmente contam contigo para se sentirem protegidos.

Diante disso, saiba ser este objeto de suporte e acolha esta sensação, acomodando seus medos, sua inquietude e impedindo que a criança lide com suas preocupações sozinhas. Para isso, direcione uma parcela do seu dia para tal função e, acima de tudo, para reafirmar aos pequenos que nada mudou na rotina da família.

Conte com ajuda profissional

Se, ainda assim, os seus filhos não conseguirem conter a ansiedade de maneira assertiva, é interessante buscar a ajuda de um profissional que possa guiar a família durante todo este processo e até te auxilie a lidar com a sua nova rotina, equilibrando-a com seu papel paternal.

Para isso, é importante ter um plano de saúde que possibilite o acesso a este tratamento. A Qualicorp pode te ajudar nessa busca, faça já uma simulação de plano de saúde para você e sua família.

Simulador de planos


Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Segunda a sexta: 7h às 21h
Sábados: 8h às 14h

Segunda a sexta: 7h às 17h

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 016 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

ou ligue para: (11) 3149-8305

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.