Síndrome do Pânico: o medo de ter medo

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Imagine, repentinamente, um surto de ansiedade e desespero incontroláveis. Trata-se de um medo crescente que chega a sair do aspecto psicológico e se soma com manifestações físicas, como taquicardias, sudoreses e falta de ar. O indivíduo sente-se impotente e, imerso na crise, chega acreditar na possibilidade de morte iminente.

Esses são alguns dos sintomas da Síndrome do Pânico, transtorno que atinge cerca de 1% da população brasileira e que não faz distinção de idade. Embora seja predominante em pessoas no auge da idade adulta, o transtorno já foi observado tanto em crianças quanto em idosos. Além dos diagnosticados, cerca de 5% dos brasileiros já afirmaram terem tido ao menos uma crise como a descrita acima.

A síndrome é caracterizada por crises de medo crescentes e inesperadas. Atingem seu pico em torno de 5 minutos e tem uma duração média entre 10 a 20 minutos. Além das crises, a pessoa que sofre do transtorno fica submetida a uma ansiedade constante, temendo o retorno de um novo surto, que pode se manifestar em qualquer lugar e a qualquer momento.

Embora possam estar acompanhadas uma da outra, é importante pontuar que depressão e Síndrome do Pânico são problemas diferentes. O depressivo é acometido por uma negatividade constante, perde o prazer de viver. Aquele que sofre com os surtos de pânico, por sua vez, sofre principalmente com a ansiedade causada pelo medo de uma nova crise. O transtorno é também erroneamente confundido com diversas fobias, principalmente a Fobia Social. Por isso a necessidade de um diagnóstico especializado.

De acordo com especialistas, o tratamento consiste na associação de medicamentos com psicoterapia. É importante lembrar que o tratamento deve ser mantido até o fim. Cerca de um em cada três pacientes abandonam o tratamento e, nesses casos, as chances dos surtos voltarem são altíssimas. Além dos remédios e do acompanhamento psicológico, médicos apontam os benefícios das atividades físicas que, por causarem reações físicas existentes nas crises (sudorese, taquicardia), podem contribuir com o processo de dessensibilização.

Produção de conteúdo Qualicorp

Abrir

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 016 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

ou ligue para: (11) 3149-8305

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.