>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Dicas de saúde na hora de viajar

  • saiba mais.
  • Publicado em: 05/12/2018 14:45

Dr. Kalil Explica 23. Nov. 2018

Armazenamento de remédios e necessidade de vacinação são algumas das dúvidas que podem surgir durante o planejamento de uma viagem

Para aproveitar ao máximo o momento de viajar, a saúde deve estar em dia. Antes mesmo de fazer as malas, é preciso ficar atento a vários cuidados, como a carteira de vacinação e os remédios de uso contínuo que serão usados no período, dependendo do destino ou da duração do passeio.

Em caso de viagens mais extensas, também é aconselhável, ao menos 30 dias antes da partida, se consultar com um médico para que ele avalie medidas de proteção que devem ser adotadas, além dos riscos relacionados ao destino, de acordo com características pessoais do viajante e o roteiro a ser percorrido.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Paulo Camiz, clínico geral e geriatra do Hospital das Clínicas de São Paulo, dá mais dicas para desfrutar da viagem da melhor forma possível e evitar problemas:

Fique de olho na carteira de vacinação: a importância deste item depende de dois fatores: o primeiro é o risco de levar uma doença contraída no local de origem para onde se vai viajar. O segundo é a possibilidade de contrair uma infecção no destino final. As exigências em relação às vacinas variam de um país para outro e também dentro do Brasil. "Na dúvida, é melhor se vacinar", orienta Camiz.

Não se esqueça de levar na mala o comprovante de vacinação contra febre amarela quando a viagem for para algum destino que exige que o viajante esteja imunizado.

Não esqueça as medicações: cheque a mala antes de sair e veja se está levando todos os remédios de uso contínuo receitados pelo médico. Se esquecer, verifique a exigência de receita nas farmácias do local de destino e a disponibilidade da medicação equivalente no local. Um contato com seu próprio médico pode ajudar, mas, se o medicamento for de uso controlado, pode ser necessário recorrer a um médico local para pegar uma nova prescrição.

Outro ponto importante é colocar na mala uma receita em inglês, ponto exigido muitas vezes pelas autoridades aduaneiras quando se viaja para o exterior, para comprovar a necessidade de carregar aquela quantidade específica de medicamentos.

Deixe os remédios em local de fácil acesso na mala: os medicamentos de necessidade imediata ou que serão utilizados ao longo do trajeto devem ser levados na mala de mão. Os demais podem ser transportados na bagagem comum, em compartimento onde ficarão conservados de impactos e de grandes variações de temperatura.

Não esqueça das roupas de ginástica: é importante praticar atividade física mesmo durante viagens, portanto não se esqueça de colocar tênis e roupas de ginástica na mala. Além disso, vale sempre a dica de se movimentar durante trajetos longos feitos de carro, ônibus ou avião, pois ficar muito tempo na mesma posição pode prejudicar a circulação sanguínea e aumentar o risco de problemas relacionados à imobilidade prolongada, como a trombose venosa profunda.

Revisão técnica
  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filho.

Abrir