>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Como a degradação do meio ambiente interfere na saúde

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 27/06/2019 15:51

Saúde e Bem-Estar 27. Junho 2019

A camada de ozônio funciona como uma espécie de escudo, filtrando os raios ultravioletas do sol, que são nocivos, antes que possam atingir a superfície do planeta. A liberação de alguns produtos químicos, como o clorofluorcarbono (CFC), destrói as moléculas de ozônio, formando buracos na camada que prejudicam a função protetora dela. Os resultados são:

  • Aumento de casos de câncer de pele;
  • Baixa resistência a doenças como herpes;
  • Alergias e problemas de pele;
  • Problemas de visão, como cegueira e catarata.
 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Os principais emissores de CFC que destroem a camada de ozônio são:

  • Indústrias de refrigeração, ar condicionado, espumas, aerossóis e extintores de incêndio;
  • Inaladores;
  • Sprays de cabelo;
  • Sprays de matar insetos.

Degradação do meio ambiente - poluição do ar

Nove em cada dez pessoas respiram ar contaminado. No Brasil, a má qualidade do ar provoca mais de 50 mil mortes por ano. Isso porque as partículas finas e gases tóxicos - como dióxido e monóxido de carbono, dióxido de nitrogênio e dióxido de enxofre - penetram nos pulmões e no sistema cardiovascular causando:

  • Dor de cabeça e ansiedade;
  • Rinite, bronquite e asma;
  • Inflamação e infecção nos pulmões;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Câncer de pulmão;
  • Irritação nos olhos, garganta e nariz;
  • Doenças cardiovasculares.

As principais fontes de gases tóxicos são:

  • Queima de resíduos em indústrias;
  • Queima dos combustíveis fósseis, como carvão mineral e derivados do petróleo;
  • Transportes terrestres, como carros, ônibus, caminhões, motos;
  • Uso de energia residencial e comercial;
  • Queimadas e incêndios;

Degradação do meio ambiente - contaminação da água

No mundo, cerca de três em cada dez pessoas não têm acesso a água potável e seis em cada dez não têm saneamento básico. Como resultado, 361 mil crianças morrem de diarreia por ano. Outras doenças relacionadas à contaminação da água e falta de saneamento básico são as seguintes:

  • Cólera;
  • Hepatite A;
  • Febre tifoide;
  • Leptospirose;
  • Esquistossomose;
  • Infecções causadas por inúmeras bactérias, vírus e parasitas transmitidas pela água contaminada.

As principais razões para a contaminação da água são:

  • Despejo de esgoto não tratado em rios, córregos e mares;
  • Uso de fertilizantes e agrotóxicos na produção agrícola;
  • Despejo de resíduos industriais não tratados;
  • Derramamento de petróleo.

Degradação do meio ambiente - contaminação do solo

Cerca de 33% das terras que existem no mundo estão degradadas. Entre as principais causas estão o desmatamento, erosão e contaminação. O solo degradado contribui para o aumento das enchentes, contaminação dos lençóis freáticos, perda da fertilidade para plantio e mudanças climáticas, já que captam menos gás carbônico da atmosfera. Além disso, a poluição do solo e lençóis freáticos interfere diretamente na saúde da população, causando:

  • Infecções transmitidas por parasitas e bactérias, como amarelão, esquistossomose e leptospirose;
  • Doenças decorrentes da intoxicação por minerais, como chumbo, selênio, alumínio, mercúrio e cádmio;
  • Câncer decorrente da contaminação por nitritos.

As principais razões para a degradação do solo são:

  • Lançamento de esgoto e resíduos industriais;
  • Uso de agrotóxicos para agricultura;
  • Uso de agrotóxicos para agricultura;
  • Armazenamento de produtos e resíduos tóxicos;
  • Desmatamento
  • Mineração;
  • Resíduos de cemitérios e hospitais.

Como você pode evitar a degradação do meio ambiente e se proteger?

Para recuperar ou barrar a degradação do meio ambiente são necessários leis e decretos de autoridades e a ação de instituições em prol do meio ambiente. Mas, cada um de nós pode adotar algumas medidas essenciais para contribuir com a proteção dos nossos bens naturais e da nossa saúde:

Opte por transportes públicos - ao usar carro em vez do ônibus, por exemplo, uma pessoa contribui com 45 vezes mais emissões de dióxido de carbono na atmosfera e 30 vezes mais do monóxido de carbono.

Consuma água de forma segura - caso não tenha um filtro ou acesso à água potável, procure filtrá-la com filtro de papel ou pano limpo. Em seguida, ferva a água. Só assim é possível eliminar vírus, bactérias e parasitas. Caso não seja possível ferver a água, use duas gotas de água sanitária para cada litro e deixe descansar por 15 minutos.

Fique atento ao lixo que produz - evite comprar produtos com muitas embalagens e reutilize sempre que possível. Substitua as sacolas plásticas pelas ecológicas ao fazer compras e leve sua caneca de casa para o trabalho para evitar o desperdício de copos descartáveis.

Cuidado com a quantidade de papel - sabia que cada pessoa consome 0,6 árvore por ano apenas usando papel? Se você usar os dois lados da folha, estará salvando 0,3 árvore por ano. Procure também pagar suas contas online, evitando a impressão desnecessária de boletos.

Não jogue baterias e pilhas em lixo comum - se descartadas de forma errada, podem contaminar o solo e os lençóis freáticos. Procure em sua cidade os pontos de coleta desse tipo de material.

Evite produtos que contenham CFC - ao comprar produtos em spray, verifique se há CFC no rótulo. Além disso, use o ar condicionado com moderação e verifique se a sua geladeira está com a porta bem vedada.

Separe seu lixo - jamais jogue lixo ou entulho na rua. Separe seu lixo orgânico do reciclável, como papeis, plásticos, vidros e metais. Coloque na rua nos dias de coleta seletiva do seu bairro ou cidade.

Fonte: parceiro Qualicorp.

Abrir