Meu filho tem intolerância à lactose, posso amamentá-lo?

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Durante o chamado “agosto dourado”, são realizadas campanhas de saúde para incentivar e apoiar o aleitamento materno, que é a base da prevenção de diversas doenças crônicas, desnutrição e infecções comuns aos recém-nascidos. A recomendação mundial é que a amamentação seja exclusiva até os seis meses e complementada com outros alimentos até os dois anos de idade. Mas, algumas situações geram dúvidas nas mães sobre a continuidade ou suspensão do aleitamento. Uma delas é a intolerância à lactose. Saiba o que fazer se esse for o caso do seu bebê.

Intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite de vaca (APLV)? É importante diferenciar

É comum que essas duas condições sejam confundidas pela semelhança de alguns sinais e sintomas, mas não são a mesma coisa e precisam de diferentes tratamentos.

Intolerância à lactose – acontece quando o corpo não produz o suficiente da enzima responsável por digerir a lactose, chamada lactase. Com isso, a lactose é processada pelas bactérias do intestino, causando:

  • Gases;
  • Cólica;
  • Inchaço abdominal;
  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Dermatite na região do ânus;
  • Assados.

A intolerância em bebês é incomum pois até os dois anos de idade a produção da lactase é mais intensa, já que é a fase da vida na qual consumimos e precisamos de mais leite. Mas, em bebês prematuros a intolerância pode acontecer porque a produção da lactase aumenta só depois do terceiro trimestre da gestação. Outro tipo é a intolerância à lactose congênita, uma doença genética rara que se manifesta logo após o nascimento e impede o aleitamento exclusivo.

Alergia à proteína do leite da vaca (APLV) – acontece quando a proteína do leite ultrapassa a membrana da mucosa do intestino e atinge a corrente sanguínea, provocando reações alérgicas graves, como:

  • Assaduras;
  • Refluxo;
  • Diarreia;
  • Muco e/ou sangue nas fezes;
  • Dermatite e/ou urticária;
  • Vômito;
  • Baixo ganho de peso;
  • Sintomas respiratórios, como broncoespasmo e rinite.

O bebê com alergia à proteína do leite de vaca geralmente demonstra irritabilidade, choro intenso, cólicas, dificuldade em dormir e recusa alimentar.

É possível continuar a amamentação exclusiva?

Na maioria dos casos, não só é possível como é o aconselhável. No entanto, algumas mudanças de hábitos podem ser necessárias:

Na maioria dos casos, não só é possível como é o aconselhável. No entanto, algumas mudanças de hábitos podem ser necessárias:o aleitamento materno deve ser mantido e suspenso apenas se o médico prescrever, em casos especiais. Ainda assim, se houver a suspensão, será por pouco tempo. Se a criança já consome outros alimentos, devem ser evitados os derivados de leite.

Em caso de intolerância à lactose congênita –é o único caso que impede o aleitamento materno exclusivo. O bebê deve ser alimentado com uma fórmula especial sem lactose, indicada pelo médico.

Em caso de alergia à proteína do leite de vaca ¿ o aleitamento materno deve ser mantido, mas a mãe não poderá ingerir leite e qualquer alimento derivado, incluindo alimentos com aroma e/ou sabor artificial de queijo, manteiga, caramelo e creme de coco. Caso contrário, a criança pode ter uma reação alérgica.

Não suspenda o aleitamento sem orientação de um médico. A falta de nutrientes nessa etapa da vida pode ser muito prejudicial para o desenvolvimento do bebê.

Fonte: parceiro Qualicorp.

Abrir

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 016 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

ou ligue para: (11) 3149-8305

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.