Proteja-se de DSTs

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

 

Todo mundo sabe que esquecer a camisinha na hora do sexo é um vacilo, mesmo para quem toma pílula, por causa do risco de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). O problema é que em momentos de diversão e festa, como o Carnaval, as pessoas podem beber demais ou se deixam levar pelo calor do momento. Aí começa o perigo: a preocupação com os riscos diminui e muita gente deixa a proteção de lado.

Para diminuir as chances de chegar a essa situação, tenha sempre camisinha à mão. Só não vale usar aquela que está há anos mofando na carteira! Confira se o preservativo está em boas condições e dentro da data de validade. E, para não ter erro, você pode treinar antes o jeito certo de colocar.

A camisinha feminina, que muitas vezes sequer é considerada, é tão eficaz quanto a masculina e ainda tem uma vantagem: pode ser colocada até oito horas antes da relação. Mas é uma ou outra: se você está usando, seu parceiro ou parceira não deve usar e vice-versa.

DSTs podem ser silenciosas

A lista de DSTs, também chamada de doenças venéreas, não é pequena: HPV, herpes genital, hepatites B e C, gonorreia, sífilis, Aids e várias outras. Os sintomas são os mais diversos, como coceiras, corrimentos, verrugas ou feridas na região genital. Mas não se engane: os sinais nem sempre são visíveis! Mesmo que o parceiro pareça perfeitamente saudável, ele ainda pode estar infectado.

Só que, por mais que você seja uma pessoa consciente, acidentes acontecem e a camisinha pode romper. Se você passar por isso, discuta com seu médico sobre fazer testes de DST. Se a relação desprotegida foi com um portador de HIV, procure atendimento médico em no máximo 72 horas (você vai receber remédios que ajudam a impedir que o vírus chegue ao organismo).

Quando não diagnosticadas e tratadas, essas doenças podem ter complicações graves. Sem contar que você pode acabar espalhando-as para outras pessoas. É bom lembrar que as DSTs podem ser transmitidas pelo sexo vaginal, anal ou oral.

Outras formas de contágio

Dúvidas muito comuns que surgem sobre DSTs tem a ver com as formas de contágio: posso pegar pelo beijo? E se eu sentar no vaso de um banheiro público? E se eu compartilhar uma toalha ou roupa íntima com alguém? Em todas essas situações, o risco é pequeno.

As doenças venéreas podem ainda ser transmitidas de mãe para filho no parto e durante a amamentação, por meio de transfusões de sangue ou no compartilhamento de seringas e lâminas. Mas a principal forma de transmissão é mesmo através do contato sexual. Por isso, proteja-se! Prazer e segurança devem caminhar juntos.

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 16 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.