>

Qualicorp explica

Pesquisar Artigos
  • Chá de hibisco: além do emagrecimento.

  • Saiba mais.
  • Publicado em: 12/09/2019 11:08

Dr. Kalil Explica 12. Agosto. 2019

O hibisco, de nome científico Hibiscus sabdariffa, é uma planta medicinal originária da África Oriental trazida ao Brasil pelos escravos. Na Europa, foi introduzida somente no final do século XX e, a princípio, causou certa estranheza devido a sua forte coloração avermelhada. No entanto, não demorou muito para que os europeus se rendessem ao aroma agradável da planta e, assim, rapidamente, se difundisse pelo continente — hoje, estando presente na maioria das fórmulas de chás aromáticos consumidos por lá.

 
  Ainda não possui um plano de saúde?
Clique e encontre as melhores opções para você.
 

Atualmente, o hibisco é uma das plantas mais utilizadas no Brasil e, por que não dizer, no mundo, por aqueles que desejam perder peso. Isto porque possui em seu cálice (conjunto de sépalas ou peças constituintes da flor, utilizada para fazer o chá), substâncias diuréticas e antioxidantes, como antocianinas, polifenóis e licopenos. "Alimentos ou bebidas com ação diuréticas agem diretamente nos rins, aumentando o volume e o fluxo urinário. São importante aliado de quem quer perder peso, pois ajuda a reduzir a retenção de líquido, promovendo o desinchaço", afirma a nutricionista Adriana Ávila.

O hibisco também ajuda a evitar o acúmulo de gordura na região abdominal e no quadril, pois está relacionado à redução da adipogênese, processo de maturação celular em que células pré-adiposas são convertidas em células de gordura que podem se acumular no corpo. Ainda não se sabe ao certo qual substância em específico seria responsável por esse efeito.

Apesar de muito conhecida por suas propriedades relacionadas ao emagrecimento, o que muita gente não sabe, no entanto, é que o hibisco oferece uma série de outros benefícios à saúde. Devido a presença de flavonóides, a planta contribui para o controle da pressão arterial, faz bem para a saúde do coração e ainda reduz o colesterol ruim. “Os flavonoides interferem nas enzimas responsáveis por regular a pressão arterial e apresentam efeitos cardioprotetores e vasodilatadores, o que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, além de reduzir o reduz o LDL (colesterol ruim) e os triglicerídeos", explica a especialista.

O hibisco contribui, ainda, para a saúde do cérebro, pois contém vitaminas do complexo B (como B1 e B2), que melhoram a comunicação entre os neurônios, e ajuda fortalecer o sistema imunológico contra possíveis inflamações e infecções. Mas engana-se quem pensa que o consumo acima de duas xícaras de chá ao dia. potencializa seus efeitos. Isso não acontece e, de acordo com Adriana, há restrições.
Para quem tem pressão alta e já está tomando medicação para controlar a condição, gestantes, e mulheres que estejam amamentando devem evitar o consumo do chá.

Revisão técnica

  • Prof. Dr. Max Grinberg
  • Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP
  • Autor do blog Bioamigo

Fonte: site Coração e Vida, produzido com a curadoria do cardiologista Dr. Roberto Kalil Filho.

Abrir