Doenças sexualmente transmissíveis

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são consideradas como um dos problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo, sendo que as mais conhecidas são gonorreia e sífilis. Em ambos os sexos, tornam o organismo mais vulnerável a outras doenças, inclusive à aids, além de terem relação com a mortalidade materna e infantil.

Elas são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha com uma pessoa que esteja infectada. Outra forma de infecção pode ocorrer pela transfusão de sangue contaminado ou pelo compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis.

A aids e a sífilis também podem ser transmitidas da mãe infectada sem tratamento para o bebê durante a gravidez e o parto. E, no caso da aids, também na amamentação.

Algumas DSTs podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher. Por isso, ao fazer sexo sem preservativo, é preciso se consultar com um profissional de saúde periodicamente. Quando essas doenças não são diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves, como: infertilidades, câncer e causar até a morte.

Usar preservativos em todas as relações sexuais (oral, anal e vaginal) é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão das DSTs, em especial do vírus da aids, o HIV.

Segundo a pesquisa “Juventude, Comportamento e DST/AIDS”, publicada em 2012, quatro em cada dez jovens brasileiros acham que não precisam usar camisinha em um relacionamento estável.

O coordenador da pesquisa, Miguel Fontes, destaca que os jovens menos vulneráveis à infecção por doenças sexualmente transmissíveis são aqueles que conversam com os pais sobre sexualidade e que têm maior escolaridade.

Mas pouquíssimos conversam com os pais sobre isso e a maioria não está estudando, repetiu alguns anos na escola. De acordo com o pesquisador, embora eles não percebam, essa vulnerabilidade em relação à Aids existe e é latente.

Algumas doenças sexualmente transmissíveis

Sífilis – doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode se manifestar em três estágios. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura da doença.

A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto. O uso da camisinha em todas as relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são meios simples, confiáveis e baratos de prevenir-se contra a sífilis.

Clamídia e Gonorreia – Clamídia e gonorreia são infecções causadas por bactérias que podem atingir os órgãos genitais masculinos e femininos. A clamídia é muito comum entre os adolescentes e adultos jovens, podendo causar graves problemas à saúde.

A gonorreia pode infectar o pênis, o colo do útero, o reto, a garganta e os olhos. Quando não tratadas, essas doenças podem causar infertilidade, dor durante as relações sexuais, gravidez nas trompas, entre outros danos para a saúde.

Herpes – doença causada por um vírus que, apesar de não ter cura, tem tratamento. Seus sintomas são geralmente pequenas bolhas agrupadas na região genital que se rompem e se transformam em feridas. Antes do surgimento das bolhas, pode haver sintomas como formigamento, ardor e coceira no local, além de febre e mal-estar.

O herpes genital é transmitido por meio de relação sexual (oral, anal ou vaginal) sem camisinha com uma pessoa infectada. Em mulheres, durante o parto, o vírus pode ser transmitido para o bebê se a gestante apresentar lesões por herpes.

Aids – a Síndrome da Imunodeficiência Adqirida é causada pelo vírus HIV, que ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças, o que leva ao surgimento de várias doenças oportunistas, podendo causar a morte.

Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas podem transmitir o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação.

Referência:
http://www.aids.gov.br/pagina/o-que-sao-dst

Compartilhe:
FacebookTwitterWhatsAppLinkedInShare

Central de Serviços

Consultas, solicitações e informações sobre seu plano.

Baixe nosso aplicativo

Boletos, Demonstrativo de IR, carteirinha e atendimento de um jeito prático.

Serviços úteis para você ter mais agilidade e segurança ao usar seu plano de saúde

Atendimento digital

Se preferir adicione (11) 4004-4400 no seu celular.

Dúvidas frequentes

Clique aqui e acesse as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Atendimento por telefone

Segunda a sexta: 7h às 22h

Sábados: 8h às 14h (exceto feriados)

4004-4400

(Capitais e regiões metropolitanas)

0800 016 2000

(Demais regiões)

SAC

Reclamações, cancelamentos e informações sobre a Qualicorp, 24h por dia, todos os dias.

Vendas

Comercialização de planos de saúde para você ou para sua empresa.

Para você

Planos de saúde para categorias profissionais.

Se preferir adicione (11) 3178-4000 no seu celular.

ou ligue para:

(11) 3178-4000

(São Paulo)

0800 777 4004

(Demais regiões)

Para Sua Empresa

Soluções para empresas de todos os tamanhos

Empresas até 199 vidas (PME Qualicorp)

Solicite uma cotação:

ou ligue para: (11) 3149-8305

Segunda a sexta: 9h às 18h
Para saber mais sobre as soluções PME, clique aqui.

Empresarial

Segunda a sexta: 7h às 22h

(11) 3146-1012

Para solicitar uma cotação ou conhecer melhor as soluções da Qualicorp para benefícios corporativos, clique aqui.